Grenalizando a semana toda

A internet é responsável por milhares de mudanças no mundo. Em todos os âmbitos: sociais, culturais, profissionais, etc. No que diz respeito ao futebol, sobretudo às mídias que cobrem o esporte, identifico duas grandes transformações:

– INSTANTANEIDADE

Com seu caráter “full time”, a internet deu velocidade às informações. Tudo virou praticamente instantâneo. Não precisamos esperar o jornal de amanhã para saber de algo. Tampouco esperar o radialista tocar no tema de nosso interesse. Muito menos esperar o dirigente do nosso clube voltar da Argentina com informações sobre uma negociação. Sabemos tudo no instante exato que acontece. Entramos em sites do ramo e buscamos exatamente o que nos interessa, na hora que bem entendermos. Abrimos o twitter e recebemos um bombardeio de informações, em tempo real.

Esses tempos um ônibus do Grêmio foi apedrejado num jogo de Libertadores, não lembro em qual país, e na mesma hora EU, reles mortal, falei com o Douglas, nosso camisa 10 da época. A informação mal estava esboçada em sites, muito menos em jornais, e eu já sabia detalhes. Ele respondeu minha pergunta e deu maiores detalhes a todos seus seguidores do twitter. MINUTOS após o ocorrido. Praticamente DURANTE. Esse é só um exemplo. O jogo mudou.

E essa mudança trouxe consigo algumas quebras de tabus – ou paradigmas – que, infelizmente, ainda não foram assimiladas por todos os jornalistas esportivos. Um exemplo clássico disso: o “furo” de reportagem. Perdeu muito de seu valor. Em alguns casos, me atrevo a dizer, perdeu TODO seu valor. Ninguém mais quer saber quem descobriu tal notícia. Tanto faz. Antigamente um jornal dava o furo e ficava lá, o dia inteiro ostentando sua vitória. Os concorrentes só poderiam abordar o tema 24h depois. Hoje em dia, mal sabemos de onde veio a notícia e, em questão de segundos, ela já está em todos os sites, em milhares de twitters, facebook, e-mails, blogs e por aí afora.

E nesse afã de tentar dar o furo, alguns jornalistas dão tiros n’água. E mancham sua credibilidade perante o público. Mal sabem eles que esse público só quer credibilidade. Só quer saber se a informação é confiável. E tá CAGANDO pra quem foi o descobridor da mesma. E aí, esses jornalistas, dão de cara com a segunda grande transformação oriunda da internet.

– RESPOSTAS

Antigamente os jornalistas falavam sozinhos. Viviam intocáveis e inatingíveis em suas bolhas de sabedoria, tecendo monólogos incríveis que iluminavam a vida de seus meros leitores/ouvintes/espectadores, inundando suas vidas de conhecimento e informação. Entretanto, mal sabiam nossos heróis que esse público, consumidor de seus trabalhos, já tinha opinião própria. Muitos já discordavam de suas teses. Muitos já se irritavam com suas informações equivocadas. E isso não é uma crítica à qualidade do nosso jornalismo: discordar é normal. Impossível alguém conquistar unanimidade em qualquer tema minimamente complexo. Muita gente acha muita coisa, independente de estarem certos ou errados. Apenas acham. E sempre acharam, desde sempre.

Só que antes não importava muito o que esse povo achava. Ou melhor: mal se sabia que eles achavam algo. A única resposta que tinham era nas vendas e/ou audiência de seus produtos. Mas o feedback era mínimo. Agora, com o avanço da internet, o povo tem voz. A opinião dos torcedores divide espaço com a opinião dos cronistas esportivos. Seus textos vêm acompanhados de um mar de comentários nos blogs. Suas mancadas viram “memes” que se alastram pela internet como fogo em palheiro. Suas opiniões no twitter ou facebook recebem respostas, incluindo algumas contrárias. E tem jornalista DAZANTIGA que ainda não se acostumou com isso. E se irrita quando é contrariado e vê sua sabedoria ímpar sendo questionada. Perdem as estribeiras quando algum mero “torcedorzinho passional e burro” ousa contestar suas verdades, até ontem, absolutas.

Senhoras e senhores, bem-vindos à internet. Feliz daquele que já a compreendeu.

Nós, os grenalizantes, tentamos compreendê-la cada vez mais, diariamente. Até porque o GrenalizandoTV é um programa genuinamente da internet. Feito na internet, por pessoas ligadas a internet, para pessoas da internet. Por isso o domingo à noite ficou pequeno demais para nós. A instantaneidade desse mundo internético deixava um vazio muito grande separando um GrenalizandoTV de outro. Eram tristes sábados, segundas, terças, quartas, quintas e sextas. Com mil coisas acontecendo. As respostas de nossos “amigos internautas” seguiam com espaço durante a semana, sobretudo no twitter. Mas 140 caracteres é pouco. Muito pouco pra essa galera cheia de opinião. Principalmente quando o assunto é futebol.

Por isso o programa está agora, oficialmente, expandindo suas ações na web. No recém lançado site oficial – www.grenalizandotv.com.br – estamos lançando também o BLOG do GrenalizandoTV, que por acaso é esse mesmo que você tá lendo. Aqui postaremos opiniões aleatórias sobre Grêmio, Inter, a rivalidade, o futebol, a voz máscula do D’Alessandro, o cabelo bonito do Pará e tudo mais que tem direito. Com o mesmo princípio do programa dominical: de torcedor pra torcedor.

Assim, estaremos incomodando vocês além dos domingos. E, é claro, com mais espaço para comentários, críticas, elogios, desabafos e, enfim, a participação do amigo internauta.

O GrenalizandoTV é como a ZUERA™: não tem limites. Em breve poderemos estar no rádio, no orkut, no seu pager, na sua geladeira, enfim, em qualquer lugar do mundo FIFA e Toyota. Fique ligado.

Abs,

Lucas von – @lucasvon

Anúncios

Um Comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s