O Verdadeiro Gre-nal do Século

Hoje os colorados comemoram os 25 anos do “Gre-nal do Século”, vencido por eles, no Beira-Rio. Após empate no Olímpico, o Inter fez 2×1 em casa, de virada, e se credenciou a disputar a grande Final do Brasileirão. Belo trunfo do co-irmão, sem dúvidas.
 
Porém – AH, PORÉM – os vermelhos perderam a Grande Final EM CASA para o BAHIA. Pelo menos garantiram vaga na Libertadores do ano seguinte… E fracassaram novamente nessa competição. Ou seja, o tal do GRE-NAL DO SÉCULO DAS GALÁXIAS FIFA MASTER PLUSTER ÉPICO levou nossos rivais DO NADA ao LUGAR NENHUM. Um Gre-nal que decide Gauchão, na prática, tem mais valor que esse que eles festejam.
 
Ah, mas foi o Paulo Sant’Anna que batizou assim, ainda antes do Clássico ser disputado“. Grande coisa. Tudo que o Sant’Anna fala é verdade absoluta? Ele odeia o Grohe e eu o defendo, por exemplo. Deixa o Pablo com suas opiniões: elas estão longe de ser verdades absolutas do Universo. O que tem de verdade nessa história, e isso eu admito, é que o Gre-nal vencido pelo Inter TINHA TUDO pra ser do Século. Não à toa foi batizado assim antes dos jogos ocorrerem. Antes de ser disputado, era, talvez, o mais importante da história. Assim como, para o Atlético-MG, a Final da Libertadores 2013 era anunciada como a partida mais importante da história do clube. E de fato era. Mas se eles tivessem perdido, deixaria de ser. Teriam jogos mais significativos na história do clube – que resultaram em títulos provavelmente. Portanto, antes desse Gre-nal acontecer, sua importância fazia sentido. Mas depois o Inter jogou tudo por água abaixo.
 
Pra mim, o Gre-nal do Século foi o 10×0 que aplicamos neles em 1909. Foi o primeiro Gre-nal da história. E a maior goleada registrada no Clássico. Isso já tem relevância maior que uma semifinal que não levou a nada. Porém, estamos falando do século passado. O atual ainda poderá reservar muitas histórias interessantes, obviamente. Mas, sem dúvidas, por enquanto o Gre-nal deste século foi aquele 2×1 para o Grêmio no Olímpico, em 2009. Gol do Maxi Lopez. DE VIRADA. Exatamente 100 anos depois do primeiro Clássico da história. Pelo mesmo Brasileirão do Gre-nal que eles comemoram. E que também não levou a nada: mas pelo menos tinha um contexto.
 
E depois falam que a gente comemora vaga. Na verdade comemoramos uma POSSIBILIDADE, uma esperança por caneco. Eles celebram uma vaga do passado, que sabidamente não deu em nada.
 
 
Saudações azuis, pretas e brancas,
Lucas von – @lucasvon
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s